Por que a Exposição à Luz é Importante para a Saúde Mental, de acordo com Pesquisas

Por que a Exposição à Luz é Importante para a Saúde Mental, Segundo Pesquisas Científicas

Retrato de uma jovem mulher de olhos fechados aproveitando o solW2 Fotografiadiretrizes de comércio.

Quando pensamos nos fatores que impactam nossa saúde mental, geralmente consideramos coisas como estresse, sono e exercício. Mas, de acordo com novas pesquisas publicadas no periódico Nature Mental Health, há um fator menos óbvio que pode desempenhar um papel mais importante na saúde mental do que pensávamos anteriormente: exposição à luz. Veja o que eles descobriram.

Estudando a exposição à luz e a saúde mental

A pesquisa deste estudo foi realizada na Austrália e é o maior estudo sobre exposição à luz e saúde mental até o momento, com quase 87.000 participantes. Os dados utilizados foram coletados do UK Biobank, com os pesquisadores analisando coisas como exposição à luz, sono, atividade física e saúde mental.

Com base nos resultados, a iluminação pode desempenhar um papel mais importante na saúde mental do que pensávamos, com os participantes que tiveram aumento da exposição à luz à noite apresentando um risco aumentado de transtornos psiquiátricos como ansiedade e depressão. Especificamente, a luz à noite aumentou o risco de depressão em 30%, e padrões semelhantes também foram observados para automutilação, psicose, transtorno bipolar, ansiedade e TEPT.

E como observa o autor principal do estudo, Sean Cain Ph.D., em um comunicado de imprensa, essas descobertas foram consistentes mesmo após levar em consideração variáveis como trabalho em turnos, saúde cardiometabólica e vida em áreas urbanas versus rurais.

A boa notícia é que o estudo também descobriu que a exposição à luz durante o dia pode servir como uma medida de proteção para a saúde mental e redução do risco de psicose.

O que fazer a respeito

De acordo com Cain, essas descobertas destacam a importância da exposição à luz no que diz respeito à saúde mental. “Nossas descobertas terão um impacto potencialmente enorme na sociedade”, diz ele, acrescentando: “Quando as pessoas entendem que seus padrões de exposição à luz têm uma influência poderosa em sua saúde mental, elas podem tomar algumas medidas simples para otimizar seu bem-estar. Trata-se de obter luz intensa durante o dia e escuridão à noite.”

Pode até parecer um pedido simples, mas, como Cain observa, desafiamos nossa biologia, passando “cerca de 90% do dia dentro de casa sob iluminação elétrica que é muito fraca durante o dia e muito intensa à noite em comparação com a luz natural e os ciclos de escuridão.” Isso confunde nossos corpos e “nos deixa doentes”, diz ele.

Portanto, sempre que possível, confie na luz natural durante o dia e, melhor ainda, saia para uma caminhada à tarde. Conforme o sol começa a se pôr, diminua a intensidade das luzes também e evite ao máximo o uso de telas conforme a noite avança.

Alinhar seu ritmo circadiano à luz natural não apenas ajuda a melhorar seu sono e controlar o açúcar no sangue, mas também pode melhorar sua saúde mental.

A conclusão

À medida que mais pesquisas jogam luz (jogo de palavras) sobre o impacto da exposição à luz, fica claro que obter luz suficiente durante o dia – e reduzi-la à noite – é uma maneira simples de cuidar da sua saúde mental.